Skip to content

Qual o destino de seu óleo de cozinha? – Cafê terapêutico

abril 16, 2010

Qual o destino de seu óleo de cozinha?

Eu me achava o máximo da consciência ambiental ao descartar o óleo usado numa garrafa pet e só depois jogar no lixo. Ledo engano! Descartar o óleo no lixo em recipientes não era o suficiente. Em caso de vazamento, pode haver a contaminação do solo e do lençol freático. Se atirado no lixo, pode impermeabilizar o solo, lá nos lixões, dificultando a absorção de água da chuva e dando sopa para as enchentes. Sua decomposição ainda gera metano, gás com poderoso potencial de aquecer o planeta.

Todos nós sabemos (ou deveríamos saber) que descartar o óleo na pia está totalmente fora de questão! Além de contaminar a água, entope os canos da rede de esgoto. Cada litro jogado no ralo da pia é capaz de poluir cerca de 1 milhão de litros de água (equivalente ao consumo de uma pessoa por um período de 14 anos).

O acúmulo de gordura nos canos pode causar entupimento, refluxo de esgoto e até rompimento nas redes de coleta. E os produtos químicos usados para desentupir os canos são tóxicos.  Além do mais, ao alcançar os rios, o óleo cria uma barreira que dificulta a entrada de luz e a circulação de oxigênio na água, prejudicando a vida ali.

A melhor solução é a reciclagem, pois o óleo usado pode se transformar em sabão. Espere o óleo esfriar e depois coloque-o dentro de garrafas de refrigerante tipo pet. O óleo de cozinha reciclado pode virar sabão em barra, biocombustível e resina para tintas.

Quem mora em casa deve procurar o ecoponto – local para despejo gratuito de dejetos – mais próximo. Veja os ecopontos no link:

http://www.ecoleo.org.br/ecopontos/sp_sp.html

Para condomínios, a ONG Trevo vende por 30 reais um recipiente de 50 litros e faz a coleta assim que o recipiente fica cheio.

http://www.trevo.org.br/

O Sindicato da Indústria de Panificação e Confeitaria de São Paulo (Sindipan) lançou uma campanha para que as padarias da cidade de São Paulo deixassem à disposição dos clientes um contêiner para o descarte de óleo. Até agora, 82 desses estabelecimentos aderiram. Veja a lista no link:

http://www.sindipan.org.br/asp/postosdecoleta.htm

Veja abaixo um vídeo que explica como fazer sabão com seu óleo utilizado:

Agora que você já sabe, vai ficar aí parado?

Fonte: http://planetasustentavel.abril.com.br/

Figura: http://miriamsalles.info/wp/?m=20090730

Anúncios

Café Terapêutico – Boas vindas

abril 9, 2010

Olá!!!

O Amigos do Ativismo está fechando algumas parcerias para dar uma animada no blog, atribuindo temas e parcerias para dias específicos da semana!

A partir de hoje, todas as sextas-feiras, vocês poderão acompanhar matérias selecionadas pelo Café Terapêutico.

O Café Terapêutico, lançado em Setembro de 2009, foi o primeiro passo em direção ao sonho profissional de Nathalia Aparecida Munhoz, uma paulistana de 25 anos, Budista há 6 anos, formada em Pedagogia : Tornar se uma terapeuta.

Com o intuito de divulgar as terapias oferecidas por ela e trocar ideias sobre terapias naturais, o “Café” acabou se tornando um espaço para troca de informações sustentáveis, tratando de assuntos os quais causavam (e causam) inquietação a autora e disseminadora de informações no blog, uma vez que Nathalia acredita que “nada somos se não honramos nossa própria natureza e meio-ambiente”.

Esta é a Nathalia, meditando

Segue a matéria sugerida pelo Café terapêutico (Via Green Peace) para inaugurarmos essa parceria:

http://cafeterapeutico.wordpress.com/2010/03/24/de-um-tempo-para-os-orangotangos/

Café Terapêutico, contato:

natmunhoz@gmail.com

(11)8922-3047

Aproveitem!

Vick Presidente fundadora

Amigos do Ativismo – Moto Ativismo

– Sociedade, Meio Ambiente e Estrada!

março 26, 2010
Grupos do Google
Amigos do Ativismo
Visitar este grupo

Contestants have power to make reality TV torture – Times Online

março 16, 2010

Contestants have power to make reality TV torture – Times Online.

março 15, 2010

Olá ativistas!

É com atraso que vamos postar sobre um ciclo de debates,  mas ainda dá tempo de participar!

Trata-se da “Autocrítica ao Movimento de Libertação Animal”, que está rolando na Casa da Lagartixa Preta, em Santo André – SP.

4ª-feira – Autocrítica ao Movimento de Libertação Animal
10/03 pseudoargumentos (crítica dos argumentos metafísicos, sentimentalistas, etc)
17/03 mercadoria e lei (crítica as posturas legalistas e consumistas)
24/03 posse de animais (crítica da esterilização, dominação, etc)
31/03 ação direta (crítica ao espectacularização dos “salvadores” de animais)

Super digno e consciente!

Quem puder comparecer, aproveite!

Ação “Movimento desacelerar + Free Hugs” – Março / Maio 2010

março 9, 2010

Atenção, este post foi atualizado com o mês da ação, que será Maio!

Mais infos nos comentários  (:

Info antiga:

*****************

Galerinha ativista!

Vamos pensar sobre dois assuntos?:

  • Desacelerar?!

Desacelerar serve para se reconectar a si mesmo, às pessoas e ao lugar em que se vive, em um mundo onde tudo parece mudar em segundos. O tempo escapa dos nossos dedos e deixa a respiração curta, ofegante. Isso lá é vida boa? Isso lá é “avanço”? Quanto, de fato, essas invenções do tipo mais-do-mesmo melhoraram nossas vidas? Temos mais tempo livre hoje? E o que fazemos com ele?

  • Dar muitos abraços grátis?!

A Free Hugs Campaign (Campanha dos Abraços Grátis) é um movimento social que envolve pessoas oferencendo abraços para estranhos em locais públicos. A campanha começou em 2004 por um homem australiano conhecido pelo pseudônimo “Juan Mann” em Sydney, Austrália.

Então vamos agir?:

  • Unindo o Free Hugs ao movimento desacelerar em um ponto movimentado da cidade, distribuindo folhetos sobre qualidade de vida com as questões do “desacelerar” após o “abraço grátis”!

Reunião pra fechar o assunto:

  • Dia 14/03, às 15h:30 Bar do Santa

Endereço: Rua Fidalga, 330 – Pinheiros – São Paulo – SP

Telefone: (11) 3819- 0504/ 3812-7815

Site Oficial: http://www.bardosanta.com.br

Disk perdidos: 11-7378-8998 (Vick)

*Procurar por Vick, Ivandro ou Doug.

  • E então… no dia 15/03:

Será informado o ponto de encontro,  local, horário da ação nas redes do Amigos do Ativismo!

Amigos do Ativismo

-Sociedade, Meio Ambiente e Estrada!

Dúvidas ou sugestões: amigosdoativismo@gmail.com

Ah!Obs: Como vocês podem constatar, as imagens e vídeos não são de autoria do “Amigos” :B

85 anos de sustentabilidade

agosto 26, 2009

Letícia Freire, do Mercado Ético

Com dúvidas sobre como adicionar a sustentabilidade em sua vida? Essa vovó tem uma deliciosa receita de vida e ensina que sustentabilidade é um tempero antigo, mas muito saudável para todas as gerações.

A história de vida de Ana Gaz, essa senhora de 85 anos, é um capítulo a parte. Imigrante, ela chegou ao Brasil ainda na década de 50. Na mala trazia poucas roupas, um livro de culinária e os valores de vida herdados dos pais.

Como eu sei disso? Ana mora no mesmo bairro que eu e temos uma deliciosa afinidade: trocamos receitas. Numa dessas conversas, entre bolos de cenoura e pasta ao vôngoli, ela me surpreendeu dizendo: “nada mais sustentável que a casa da gente!” O papo rendeu uma bela pasta e esta matéria.

“Éramos todos sustentáveis.” Foi assim que começamos nossa receita, digo conversa. Na panela a água fervia. Ana continuou “Eu tinha 11 irmãos. Morávamos numa fazenda. Tínhamos na pele a marca da sobrevivência, sabíamos dar valor a terra, a natureza. Para nós eram claros os valores da solidariedade e do respeito aos nossos pais e irmãos”, temperou a frase com a mesma habilidade que salgou a água para a pasta.

Fotos: Leticia Freire – Foto montagem: Fabiano Vidal


Ana é conhecida no bairro como “vovó Uva”. Sempre que pode compra a fruta direto do produtor e divide a quantidade entre alguns “queridos”, como ela mesma fala. Ana também é conhecida por dar aulas de compostagem e reutilização de alimentos para os vizinhos. “Alguns são preguiçosos, outros mal informados”, comenta sobre as “consultorias” dadas.

Para essa senhora, muita coisa melhorou, com o progresso econômico e financeiro das pessoas. “Muita coisa evoluiu. Não se morre mais pelo que se morria antes”. Ainda assim, Ana fala com tristeza do outro lado da moeda, como a violência urbana, por exemplo. Depois de ser assaltada duas vezes na casa onde morava com o marido, ela desistiu do “jardim de cheiro” e do pomar. Voltou a morar em um apartamento para ter tranqüilidade. “Roubar é feio! Se é acompanhado de violência então, é uma vergonha”, desabafa.

Tempos modernos

Em épocas difíceis em que, para muitos estudiosos, o centro da crise financeira atual é a falta de ética e valores nas relações humanas, Ana tem razão por achar “graça” em muitas coisas. Mas a graça vem da sabedoria e da lição de vida.

“Qual seria o problema dos tempos modernos?”, pergunto.

“Os ensinamentos simples e a irmandade virou artigo de luxo, de consultoria, como vocês falam hoje. Imagine só, tem gente ganhando dinheiro ensinando as empresas a serem éticas e corretas? Não se ensina isso para empresas, se faz isso com pessoas. Foram as pessoas que se esqueceram de si mesmas, do outro, da terra” – responde sorrindo.

“Você poderia dar uma consultoria aos leitores do Mercado Ético sobre temas ligados a sustentabilidade?”

“Se é para melhorar, claro que posso. Mas saibam desde já. Mudar leva tempo e é preciso disciplina e perseverança. Para os que chegam lá, porém, a recompensa é delíciosa”, diz ela com aquela boa e conhecida piscadinha de olho que só as vovós sabem dar.

20 dicas sustentáveis da “vovó Uva”

1 Seja empático(a).
2 Seja educado(a).
3 Respeite os mais velhos.
4 Generosidade é uma virtude. Procure cuidar bem do lugar que você
vive e das pessoas com quem convive.
5 Cultive as pessoas como se cultivasse plantas. Aliás,
plante mais.
6 Procure se aperfeiçoar sempre e divida seu conhecimento com outros
que não tiveram a mesma oportunidade que você.
7 Faça uma pequena horta de temperos em casa e
use o lixo orgânico como adubo.
8 Economize água. Valorize esse recurso por todos.
9 Valorize a eletricidade. Não desperdice energia.
10 Se estiver de carro: dê preferencial aos pedestres e ciclistas.
Pode deixar o ônibus entrar antes de você? Se sim, ótimo.
Lembre-se que no seu carro você está, muitas vezes, sozinho.
O ônibus leva pelo menos 30 pessoas.
11 Cansado da rotina? Precisando de idéias novas?
Vá caminhando ou escolha o ônibus pelo menos duas vezes por
semana como meio de transporte. Perceba outras paisagens nesse mesmo horizonte.
12 Valorize seus hábitos de consumo: mude do “ter” para
o “ser”.
13 Reutilize. Seja criativo.
14 Converse com o carroceiro da rua sobre reciclagem.
15 Água do macarrão pode virar a água do feijão
do dia seguinte ou para a sopa da noite. Não jogue nada fora. Pense
sempre em reutilizar.
16 Não jogue o óleo de cozinha na pia. Você sabia que
ele pode virar sabão e gerar renda para muitas outras pessoas?
17 Você precisa de tantas sacolas plásticas e embalagens na
hora da compra? Pense nisso.
18 Converse com as pessoas. Lembre-se que somos feito de trocas.
19 Na empresa? Trabalhei pouco fora de casa. Costurei muito, cozinhei para
fora, mas sempre estive em casa. Acredito que a máxima é verdadeira,
ou seja, para os empresários a dica é: cuide da sua empresa
como você cuida da sua casa. E se você perceber que sua empresa
não corresponde às mudanças, veja como as pessoas estão
tratando as pessoas dentro desse espaço.
20 Não seja egoísta. Faça escolhas boas e saudáveis
para a vida. Gaste sua energia em projetos que beneficiem a outras pessoas
além de você mesmo.

Link original em Mercado Ético:
http://mercadoetico.terra.com.br/arquivo/85-anos-de-sustentabilidade/